Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Sobre a importância do domínio próprio de si


1) Domínio Próprio é liderar a si mesmo. É uma definição verdadeira da melhor maneira que um individuo pode se apresentar alguém - neste contexto, ele é Fruto do Espirito, essa rica qualidade que nós temos. Uma pessoa que domina seu próprio ” Eu” certamente terá uma posição apresentável diante da Vida.

2) Domínio próprio é liderar seus impulsos, suas palavras, suas expressões. Domínio Próprio é liderar antecipadamente sua conduta diante de qualquer situação.

3) Algumas pessoas são lideres por natureza; elas movimentam tudo. Elas fazem acontecer em um ritmo frenético; entretanto ,muitas das vezes fracassam dentro de casa, diante da família. E por quê?

4) Pela falta de Domínio Próprio - pela falta de liderar a si mesmo em boa conduta. Não adianta impor liderança sobre pessoas quando em si mesmo não há Domínio Próprio. Cobrar exemplo das pessoas quando você mesmo não o faz. Jesus chamou isso de hipocrisia!

5) Então, em poucas palavras, Domínio Próprio é olhar pra dentro si e ver que você não esta acima de ninguém é preciso servir antes de ser servido.

6) E Por que o Fruto do Espirito e não os Frutos do Espirito?

7) Porque é realmente um Fruto com todas essas qualidade, pois significa que não há como ter uma qualidade e não ter outra. Todas se completam e uma qualidade define a outra - se há Amor em você, certamente haverá Domínio Próprio.

8) Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas. Mateus 11:29

9) Jesus disse que devemos aprender com Ele. Mansidão é estado de confiança, é alguém que está alicerçado e sabe a maneira correta de expressar sua posição diante de um problema ou de uma pessoa.

10) Jesus era tão manso que mesmo cercado de soldados, no meio de um bosque escuro, instantes de ser preso, teve Mansidão para repreender à Pedro (por ter ferido a Orelha de um servo) e ainda completou curando o servo ferido. Jesus teve uma caminho de dor até a Cruz; tudo estava sobre Ele; carregava a culpa da humanidade ( Is.53) e, como um Cordeiro indo ao matadouro, foi Manso até cumprir seu Propósito.

11) A Mansidão é a capacidade gerada pelo Espírito para te conduzir fiel na rota da Vida. Você será testado inúmeras vezes e somente diante desses testes saberás o valor da Mansidão.

Nota Final: o autor deste texto pediu para não ter seu nome divulgado. Então, por caridade à verdade, divulgo seu texto como se fosse meu, cuja opinião subscrevo integralmente.

Relação entre conservantismo e proletarização


1) Como disse Aristóteles, a amizade é base para a política. Quando se tem muito a perder, a melhor coisa a se fazer é cercar-se dos que amam e rejeitam as mesmas coisas.

2) Quem não discute sobre quais são os valores perenes que devem ser conservados, seja na esfera moral ou pratica, essa pessoa tenderá a conservar o que convém, ainda que dissociado da verdade. No final, não contribuirá em nada para a comunidade política, exceto com a própria prole.


3) Eis aí a relação entre conservantismo e proletarização. Quanto mais for proletária for a consciência de uma pessoa, mais conservantista ela se torna. Para o esquerdismo, isso já é um pulo.

4) Não é um processo fácil de ser percebido. A pessoa sai da direita do pai, em conformidade com o todo, e passa para a direita da esquerda do pai. Por isso que ter domínio sobre a própria consciência do que se fala ou se faz é muito importante. Por isso, o domínio da linguagem é imprescindível, bem como o fato de ser manso e humilde de coração deve ser a bússola norteadora do caráter, pois o exemplo arrasta.


Publicações relacionadas:

Da amizade como base para a sociedade política: http://adf.ly/c8q6A 

A ordem vai até onde você pode ser ouvido e compreendido: http://adf.ly/c8q9b

Sobre a importância da confiança como base para se construir um mercado moral: http://adf.ly/qlX7L

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Citações de abortistas

"A coisa mais misericordiosa que uma família pode fazer para um dos seus membros infantis é matá-lo." - Margaret Sanger

"Estamos deixando de segregar idiotas que estão aumentando e se multiplicando... um peso morto de desperdício humano... Uma crescente classe de desova dos seres humanos, que nunca deveriam ter nascido."- Margaret Sanger

"Nós realmente precisamos de acabar com esse caso de amor com o feto e começar a nos preocupar com as crianças."- Jocelyn Elders

"O status de seu feto e qualquer valor moral lhe é inteiramente atribuído. Um feto se torna um ser humano quando a mulher decide que é.". - Joyce Arthur

"Eu acho que o aborto é assassinato, de um tipo muito especial e necessário" - Magda Denes


"Nem todo mundo é feito para nascer. Eu acredito que, para um bebê, a vida começa quando a mãe quer que comece."- Jim Newhall

Nota final: Só homicidas e infanticidas defendem o assassinato de crianças, seja quando estão dentro do útero ou seja logo após o nascimento, ou ainda ao longo de seu desenvolvimento da criança até a fase adulta. Se você advoga isso como direito, teu lugar é bem longe da civilização, pois você advoga barbárie. Você não pode se chamar brasileiro, muito menos ser humano.

Dizer-se de "direita" é fácil


1) Dizer-se "de direita" é fácil.


2) Quero ver você ser humilde, conforme o todo, fazer exame de consciência, conservar o que é bom, por ser conveniente, e conservar a dor de Cristo, base sob a qual se edificou a nossa civilização.



3) Insultar quem tem uma opinião diferente, ainda que fundamentada, é muito fácil.



4) Difícil é você fazer o esforço de meditar e refletir sobre as razões pelas quais cheguei a esta ou aquela conclusão.



5) O dia que você fizer aquilo que é realmente difícil, que é passar pela porta estreita do céu, então você será conservador de verdade. Pois você provou pra mim e pra Deus que não conserva o que convém, ainda que dissociado da verdade.

terça-feira, 29 de julho de 2014

Burro é quem vota no PT


1) Você votou no PT? Você é burro

2) Se você é burro, você é um animal, pois não usou a razão, que é uma prerrogativa própria dos homens.

3) Se todo animal não tem razão, então você não goza de Direitos Humanos.

4) Ao mesmo tempo, você não é amparado pelo direito dos animais, pois você tem forma humana.

5) Se você não é amparado nem por uma coisa e nem por outra, é porque você é um apátrida e o direito não socorre quem dorme. E apátrida não tem direito nenhum, por ser um traidor: traiu a pátria do céu, porque votou no PT; além disso, traiu a seus irmãos, pois permitiu que o PT matasse o senso de se tomar o país como um lar. Agora vivemos um outro tipo de falso Brasil, que mais lembra o espectro de Cuba. E somos todos escravos do mal por sua culpa.

Nota final: com exceção daqueles que se confessaram e pediram perdão a Deus, os argumentos são válidos para os que votaram e continuam apoiando.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O que é dispensacionalismo?


Dispensacionalismo é uma heresia surgida em meio protestante que acredita, contra o consenso dos santos padres, que há dois povos de Deus distintos, Israel e a Igreja, e que Deus tem um plano diferente para esses dois povos. Essa heresia foi fundada no sec. XIX pelo pastor norte-americano John Darby. A doutrina catolica é que existe um unico povo de Deus, que é a Igreja, e que as bênçãos do Antigo Testamento se aplicam à Igreja e não ao Israel carnal.

(Rodrigo Pedroso)

Postagens relacionadas:


O que é sionismo? - http://adf.ly/qeQNG

O que é sionismo?


"Sionismo deriva da palavra Sião ou Zion, que é um dos termos bíblicos dados à cidade de Jerusalém. Portanto, o principal objetivo desse movimento era o retorno dos judeus a Sião (Palestina), que histórica e culturalmente pertencera a seus antepassados, antes de destruição do primeiro templo judeu em 586 A.C e do exílio na Babilônia." SHLAIM, Avi. A Muralha de Ferro.


Segundo a definição do Wikipédia: "O Sionismo é um movimento político e filosófico que defende o direito à autodeterminação do povo judeu e à existência de um Estado judaico independente e soberano no território onde historicamente existiu o antigo Reino de Israel (Eretz Israel)."


(Genário Silva)

Publicações relacionadas:


O que é dispensacionalismo? - http://adf.ly/qeQIe

Por que sou contra o sionismo? - http://adf.ly/qVuNE

domingo, 27 de julho de 2014

Como brasileiros, somos poucos


1) Brasileiros, como já falei, somos poucos. 

2) Nós sabemos como nasceu o Brasil - ele nasceu em Ourique em 1139 e ele foi confirmado em 1500, quando Cabral aqui chegou. A primeira missa aqui celebrada confirmou o Jesus disse: ide e pregai o evangelho nesta nova e distante terra.

2) A primeira missa no Brasil tem verdadeira natureza missa de crisma. 

3) Se os crismados, hoje em dia, somos poucos, então os brasileiros que conhecem as razões pelas quais esta pátria foi fundada somos poucos. Nada mais lógico.

sábado, 26 de julho de 2014

Uma mulher santa vale mais que ouro e prata


1) A mulher que acrescenta sempre é um ótimo ativo. É mais valioso que ouro e prata por duas razões: é mais raro em quantidade e não existe ciência exata que nos dê um indício de onde encontrá-la, tal como vemos na geologia a serviço da mineração.

2) A primeira característica mais marcante deste tipo de mulher é que passar o tempo com ela é um valioso investimento. Cada real, cada grama de ouro investido nas despesas que eventualmente venha a ter por conta do tempo que passo com este tipo de mulher terá retorno certo lá na frente. E quem me garante isso é Deus, pois esta mulher é conforme o todo e é uma excelente imitadora de Cristo.

3) A segunda característica mais marcante é o fato de se ter uma visão de mundo claramente em conformidade com o todo de Deus. Se sua inteligência, sua beleza e sua sabedoria me remetem àquilo que é bom, então esta mulher merece ser minha companheira para toda a vida até que a morte nos separe.

4) Um indício de país tomado como um lar está na formação das mulheres. Se o país consegue muito bem multiplicar e muito bem formar mulheres santas, então o país é realmente civilizado, pois conserva a dor de Cristo, que deu causa à civilização do País. Neste país, as mulheres todas adotam a lógica de Maria, a Santa Mãe de Deus, que é também modelo de esposa perfeita, por sempre estar ao lado de São José. Ter um relacionamento com este tipo de mulher leva à capitalização moral, que em Deus se funda. O sim dela me leva, como homem, a dizer sim a Deus.

5) Um indício de país tomado como religião está no alto número de mulheres feministas, esquerdistas, abortistas e libertárias. Elas todas adotam a lógica de Mariane - são todas republicanas e se inspiram na mãe de todas as prostitutas. Sair com uma delas é começo da falência financeira e moral de um homem.


6) Esta é a melhor forma de observação econômica que se pode fazer a partir de uma sociologia fundada na conformidade com o todo.

A verdade capacita quem dela ouve


Há quem me diga: "José, seu trabalho é considerado o mais completo dentre os conservadores. Seria mais sensato que você não fosse tão excludente"

Eu digo:

1) "Não sou quem determino quem é digno ou indigno de ouvir o que penso. O que escrevo é um convite à lembrança para que todos não esqueçam o fato de que devemos conservar a dor de quem morreu por todos nós e que deu causa a uma civilização inteira: Cristo Jesus. Quem conserva o que convém, ainda que dissociado da verdade, é quem recusa o meu convite, que em Deus se funda. Ou seja, a pessoa por seus próprios atos e escolhas se condena para o inferno, uma vez que considero infrutífero ficar patrulhando consciência alheia, uma vez que não tenho como saber de tudo, pois Deus não me deu onisciência e onipotência para isso."

2) "Se os covardes se excluem, por ignorar o que tenho a dizer, então eu não sou um sujeito excludente. Na verdade, eu sou inclusivo, pois o que digo é para quem é conforme o todo, que ama e rejeita aquilo que Cristo amou e rejeitou. O que faço é apenas pintar uma linha vermelha no chão - e quem estiver à esquerda dessa linha está à esquerda do pai. E quem vai para a esquerda do pai é porque escolheu, pois disse sim a quem disse não à unidade em Cristo - e a condenação vem em razão do fato de essas pessoas responderem por suas escolhas. Eis aí o fundamento moral da responsabilidade, sem a qual não existe liberdade"

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Não há mais boa razão para se viver conforme o mal

Há quem me fale: "José, você é bacharel em direito. Nós podemos tirar o PT no voto. Não é preciso se recorrer à violência."

Eu digo: 

1) "Será que vocês já ouviram falar que o direito não socorre a quem dorme? Enquanto vocês dormiam, o PT sorrateiramente foi criando toda uma hegemonia cultural de tal forma que até mesmo uma eventual derrota nas eleições é só mais um motivo para exercer seu poder com ainda mais força - até porque não temos oposição, mas apenas formas brandas que colaboram com a forma radical, através da técnica de tesouras. As Assembléias Estaduais e o Congresso viraram teatros - a política virou uma hipocrisia. O STF também".

2) "A legislação está de costas para Deus. Então, já não há mais uma boa razão para se acreditar nas leis civis e criminais de agora, pois não há mais Estado de Direito, mas o fato de que estamos em Estado de Guerra Civil, ainda que não declarado. O que me resta é a Justiça de Deus e o desejo sincero de restaurar a pátria verdadeira, coisa que os revolucionários mataram há 125 anos atrás, muitos anos antes de eu nascer. Meu ódio contra o PT e o foro de São Paulo e meu amor pela Antiga Pátria Imperial são meus combustíveis para enfrentar esse mal. Se eu tivesse poder, eu já armaria meus pares até os dentes e iríamos pro pau, pois a coisa já passou dos limites"

Deus é A Constituição


A República pinta o 7


1) A República pinta o 7 - pinta o 7 de setembro. Pinta o inferno como se fosse um verdadeiro paraíso e semeia a ilusão de que Satã, adorado por Marx, é mesmo Nosso Salvador.

2) A República está de costas para Deus e para a tradição que recebemos dos 12 apóstolos. 

3) Se Deus é a nossa constituição que seja o dia 12 de outubro, o dia de Nossa Senhora de Aparecida, o verdadeiro dia em que se consagrou o país uma nação livre em Nosso Senhor Jesus Cristo. Esta é a nossa verdadeira data de independência. Pois Jesus venceu a morte - e a pátria se funda na aliança entre o altar e o trono.

4) Se formos buscar a "independência ou morte" no 7 de setembro baseado em sabedoria humana dissociada da divina, que fabrica falsas tradições, então nós já estamos há muito tempo mortos, posto que não temos independência alguma. 

5) Quem inocentemente toma por verdade essa mentira lamentará mais tarde essa falta de sorte.

terça-feira, 22 de julho de 2014

Por que sou contra o sionismo?

Filho de um dos fundadores do Hamas troca o islamismo pelo cristianismo:http://adf.ly/qVsI7

1) A solução para o processo de Paz está em Cristo e na divisão da Palestina em dois Estados.

2) Não aceito o sionismo pois ele decorre de se conservar o que convém, ainda que dissociado da verdade. É como já defini: decorre de gente que conserva o que é conveniente e contrário a Deus - e isto é qualificado pelo fato de estes terem matado o Messias, que é Nosso Senhor Jesus Cristo. Por isso nunca vou dar meu apoio a quem diz sim aos assassinos de Jesus, que disseram não a Deus.



3) Não é à toa que quem diz não à esposa de Cristo tende a se associar naturalmente a quem diz sim aos assassinos de Jesus, como fizessem pacto de dispor da herança de alguém vivo (o chamado pacto corvino). É por isso que odeio tanto essa raça de víboras que são os conservantistas.


4) A pretensão de se refundar o Antigo Reino de Israel, de modo a se controlar toda a Palestina, é destituída de fundamento. Já temos um Rei, um Messias, um Salvador - o nacionalismo judaico foi superado pelo nacionismo - ele começou em Ruth, que deu origem ao Messias, pois a salvação de Deus se oferece a todos os povos. Refundar algo ultrapassado vai contra a verdade, contra as pretensões do Pai. Mais conservantismo.

Publicação relacionada:


Dos três nãos que o conservantismo diz a Cristo http://adf.ly/qJMLt


O que é sionismo? - http://adf.ly/qeQNG

segunda-feira, 21 de julho de 2014

A monarquia cristã universal melhora a orbe christiana


1) Se na Idade Média nós tínhamos uma república cristã (onde havia vários povos e vários reinos brigando entre si), no futuro teremos agora uma monarquia cristã com povo um descendente de todos os povos do mundo, governados sob uma dinastia descendente de todas as casas reinantes conhecidas. E o fundamento para isso é o amor de Cristo, fundado na História de Ruth, no Antigo Testamento.

2) Se a paz de Cristo é pra todos, é porque ela se funda na aliança do altar com o trono.

3) Se na república há sempre briga, na monarquia há sempre paz.

A Monarquia Cristã universal é como o Império do Brasil em escala universal


Dúvida que tirei agora:

Admitindo que a monarquia universal se torne uma realidade concreta, qual seria a função do Sumo Pontífice nessa ordem? "Aquele que faz as pontes" iria ter menor importância?

Resposta pra essa dúvida:

1) A monarquia cristã universal não é muito diferente daquela que conhecíamos no nosso império. A aliança do Altar com o trono é a base: e será em escala universal. Ela se funda em duas espadas: uma que mantém a ordem temporal e uma que mantém a ordem espiritual. As duas funções estão bem definidas.

2) Quem corre esse risco de misturar tudo o faz na sabedoria humana dissociada da divina. Quem pretende fazer isso tem o diabo dentro de si e não pode ser um bom rei.

A Europa Unida só é possível sob nacionismo e valores cristãos


1) Só com a nacionidade e os valores cristãos é que dá pra se edificar a Europa Unida. Pois a sociedade é a base de toda a ordem.

2) Olavo sempre nos lembra que a sociedade é a base de todo o poder. E o poder se funda a partir do momento em que se toma o país como um lar sistematicamente


3) Se isso for levado ao extremo, pode restaurar a Igreja como o Centro da orbe christiana. Sem contar que dei viabilidade a uma idéia de Dante Alighieri: a da monarquia universal.


4) a nacionidade a longo prazo leva à paz, pois a paz de Cristo é uma paz de ordem. E a paz fundada na ordem é a paz dos pacíficos, dos que tomam o seu país como um lar e não como uma religião.

5) A paz dos pacifistas é a paz da indiferença. É a paz pela paz que resulta em guerra.

6) A paz que queremos é a paz de Cristo. Por isso somos conservadores.

7) Quem conserva o que convém ainda que dissociado da verdade busca a paz pela paz - a paz da indiferença, que leva à guerra.

Como o nacionismo dá viabilidade à monarquia universal de Dante Alighieri


1) Dante Alighieri falava em uma monarquia universal.

2) E ela é perfeitamente possível, se esta linha, a do nacionismo, for seguida sistematicamente, ao longo das gerações.


3) Pela via cristã, é possível tomar várias pátrias como um lar, pois são vários povos em uma só pessoa, através de casamentos sucessivos e de vida em conformidade com o todo ao longo das gerações;


4) Por nacionismo e tradição cristã ocorre a continentalização das almas - até formar um povo europeu de sangue - cristão e descendente de todos os povos que compõem o continente


5) Só com um povo formado nessa origem é que se pode falar em Europa Unida. Se há um povo europeu unido no sangue, haverá um rei governando seus súditos, fundado nessa descendência e em constante serviço de Deus.

6) O mesmo pode se aplicar às Américas, à Africa e à Ásia

7) Ao longo das gerações haverá pessoas que descenderão de todos os povos do mundo. E só assim haverá por essas vias monarquia universal.

8) Utopia? Não - isso é perfeitamente possível, pela via da lógica. Basta viver a vida em Cristo e em conformidade com o todo.

Monarquia é nacionismo sistemático


1) Quando se toma o país como um lar, você se torna chefe de sua família - você trabalhará para sustentar sua família e proverá tudo para o bem-estar de sua família.

2) Quando se toma o país como um lar, você buscará se associar a todos aqueles que amam e rejeitam as mesmas coisas que você e que igualmente tomam o seu país como um lar. E o fundamento para essa união se chama Jesus Cristo.

3) Em certas instâncias um governo é chamado de modo a proteger os direitos individuais e coletivos fundados na liberdade em Cristo e na Paz em Cristo. E a paz em Cristo é servir ordem, de modo a que as boas autoridades sejam sempre lembradas e bem servidas, por causa de um governo exemplar.

4) Quando se toma o país como um lar, impostos são cobrados, uma vez que a missão do governo de gerir a coisa pública se funda em um risco e esse risco se funda na emergência e na necessidade fundada na própria coisa pública.

5) Quando se governa bem e quando o sentimento de se tomar o país como um lar se consolida entre nós, a escolha de um governante se funda naquele que ama e rejeita as coisas tendo por fundamento Jesus Cristo. Se ele ama Jesus, amará servir bem seu povo. E esse governante primeiro protegerá o povo de maus administradores e seu mandato durará enquanto esta missão de servir permanecer entre nós. Se ele é um nobre exemplo, os filhos assumirão a responsabilidade de governar o povo para o bem da nação, que é tomada como se fosse um lar.

6) A melhor forma de escolha é a que se funda no coração. O coração deve se fundar em Jesus e na coragem de um bom líder que serve a Jesus. Por isso, a aclamação é o melhor fundamento.

7) Para auxiliar o governante, ministros são escolhidos dentre o povo - geralmente são pessoas de consciência histórica e com um profundo senso de servir ao seus país, tendo por referência o exemplo dos pais. Essas pessoas são os nobres.

8) Uma boa nobreza e uma boa realeza são fundamentais para a nacionidade.

9) A nobreza, além de ser composta por todos aqueles que têm um bom passado e uma profunda responsabilidade de bem servir quanto a isso, é aberta a novos membros, se estes se mostrarem sérios, íntegros e responsáveis, de modo a que o senso de país continue sendo tomado como um lar.

10) Uma boa ordem aristocrática se forma na distribuição das virtudes cívicas e cristãs entre os membros do povo. Ela não se dá pela inflação dos títulos nobiliárquicos, como se deu na revolução francesa, mas na distribuição das virtudes, onde os de cima, pelo exemplo, ensinam os de baixo a serem nobres, honrados e respeitados. Se o alguém da população resolve servir a pátria e faz um bom serviço ao seu povo e a seu rei, um nobre se torna.

Quantas pátrias tem um nacionista?

1) O nacionista tem pelo menos duas pátrias: a que toma como um lar, que decorre sempre da pátria do céu. 

2) Se você é descendente de italianos, por exemplo, você pode tomar a Itália também como um lar, sem prejuízo de se tomar o Brasil como um lar. Basta preservar e valorizar a cultura familiar que você herda. E o amor às duas pátrias se funda na pátria no Céu.

3) O nacionista é o diplomata perfeito, pois serve a dois ou mais países bem ao viver uma vida livre e em conformidade com o todo. E faz da sua vida particular uma vida de serviço, de modo a aproximar povos diferentes, com base na sua vivência e circunstância. 

4) Quando se vive conforme o todo, Deus distribui os diplomatas perfeitos, pois ele distribui vida em abundância

5) O nacionalista, com seu positivismo, purifica isso, ao separar Deus do Estado.

6) Isso leva ao esquerdismo radical e progressista. E o povo progride na escala revolucionária, que atrasa o país.

7) No final, o nacionalista acha que tem uma única, mas na verdade não tem nenhuma, pois nega Deus.

Publicações relacionadas:


Ser nacionista decorre de uma profissão de fé na conformidade com o Todo que vem de Deus: 
http://adf.ly/qnsw2

De que forma um muro de berlim pode colaborar para a abolição da família, através da mutilação sistemática


1) O nacionalismo sempre vai ser uma merda. Ele parte do fato de ver outros povos como uma imagem distorcida de um espelho. Por isso leva ao atraso.

2) Quem é nacionalista não enxerga o estrangeiro como um espelho de seu próprio eu. Não é cristão.

3) O que nacionalista faz é criar um muro de berlim virtual.

4) O comunista, com a luta de classes e com sua corrupção cultural, torna o muro físico. Por isso que vemos até hoje as Coréias divididas.

5) Toma-se tanto o país como religião, a ponto de ver o irmão forçadamente dividido como estrangeiro. E isso é ruim.

6) Quando as famílias perdem o parentesco, por força da divisão forçada, abole-se a família, através da mutilação.

7) Por isso o comunismo se vale do nacionalismo para dividir e para poder dominar e alienar.

A tragédia começou quando o português passou a ser visto como intruso


1) Bastou-se ver o português como intruso que o Brasil começou a ser visto como religião - eis a nossa tragédia.

2) O constitucionalismo moderno é a organização do Estado para esses propósitos.


3) Dizer quem é e quem não é brasileiro é questão de organizar o estado brasileiro. Isso é nacionalidade - sintoma de reflexo de se confiar mais na sabedoria humana do que na divina


4) E quem propôs a teoria da nacionalidade, de que a nação deve ser tomada como uma segunda religião, era esquerdista.

O muro de Berlim começa quando povos de mesma origem se vêem como imagens distorcidas de um mesmo espelho

01) Se o português é visto como intruso, começou-se a luta de classes, pois portugueses e brasileiros começaram a ser vistos como imagens distorcidas de um mesmo espelho.

02) Se isso se dá desse forma, um muro de Berlim se abre.

03) A entrada e a saída de cidadãos de um país para o outro, por via de passaporte, é uma espécie de muro de Berlim virtual.

04) Foi o nacionalismo e idéia de se tomar a nação como uma religião que deram causa a essa medida

05) O bairrismo regional, principalmente dos gaúchos e dos pernambucanos, só agravará o problema.

Olavo de Carvalho e a amizade


"(...) Não procure muitos amigos não, vá pela qualidade e, sobretudo lembre-se da definição que São Tomás de Aquino dava para a amizade: amizade é querer as mesmas coisas e rejeitar as mesmas coisas. Seu amigo é quem vai para onde você está indo e é leal a você nesta caminhada. Não é aquele que só tem uma simpatia passageira — porque no Brasil amizade parece que é coisa assim, de atração genética, que uma pessoa gosta, simpatiza com a outra, então diz que é amiga. Mas isso não quer dizer nada, a amizade tem de ser baseada em afinidades mais sérias, mais profundas e mais duradouras (...)"


Olavo de Carvalho sobre a amizade

Da relação entre o conservantismo com o salvacionismo


1) O que mais estamos vendo neste país é um salve-se o que puder, um salve-se o que for conveniente, ainda que dissociado da verdade. 

2) Enfim, se as pessoas não sabem o que deve ser conservado, de que adianta salvar? E esses que buscam o salvacionismo desenfreado são os primeiros a dizer que a monarquia está morta.

3) Se você quer salvar o seu país, primeiro sirva a Cristo e deixe tudo no tempo dele. Cristo, por herança, nos confiou uma missão, através dos portugueses. E devemos estar em conformidade com o todo dessa missão.

4) Se esse sentido for resgatado, então o país será tomado como um lar e a ordem será fundada na aliança permanente do altar com o trono, realidade extremamente fundamental para se entender o jeito lusitano ou brasileiro de ser.

Lições de corretagem moral, no âmbito das eleições


Há quem diga: "eu voto em quem conheço. Não vou por indicação de ninguém":

1) Seria muito interessante que você conhecesse seu candidato pessoalmente. E só a experiência do contato direto é que permite saber se a pessoa realmente ama e rejeita as mesmas coisas que você, se você tem por Cristo fundamento para isso.

2) Do jeito como são as circunstâncias da vida moderna, nem todos têm condições de poder ter tempo e pesquisar quais são os sérios e quais não o são. Mesmo que a indicação não seja a substituta perfeita da experiência direta, a indicação, feita de uma fonte idônea, é o caminho mais seguro e prático, para se trocar o erro pelo correto.

3) Vivemos numa sociedade impessoal - a gente mal conhece o vizinho de porta, pois tudo é criado de modo a que estranhos se juntem a estranhos, causando conflito, tal como vemos nas economias de incorporação, que constroem cada vez mais condomínios e não casas, dado que o espaço está cada vez mais caro e escasso. 

4) Se você quer progredir num ambiente nefasto como esse, a primeira coisa é a associar-se a quem ama e rejeita as mesmas coisas que você. É mais fácil, ainda que trabalhoso, estabelecer essa associação online do que offline. Se a pessoa for sólida nos valores, ainda que seja de outro Estado, melhor a companhia dessa pessoa do que a dos medíocres da mesma localidade.

4) Se ela conhece candidatos sérios, ainda que não sejam do seu Estado, fique com eles. Reze por eles ou distribua a indicação deles para os que são da sua lista que são desse Estado.

5) A melhor maneira de fazer política pode não ser ir na urna e votar, mas aproximar os sérios aos que procuram sérios em quem votar. A função do cabo eleitoral não é a de vender banana na feira, mas a de fazer corretagem moral - e é disso que precisamos. Precisamos mais dos corretores espirituais em coisas permanentes e menos de feirantes, que vendem banana ou laranja podre na feira a cada quatro anos.

6) Política se dá entre pessoas e não com massas. Só assim que se troca o populismo pela nobreza.

Sobre a importância das ligas eleitorais


1) As eleições são um evento permanente e necessário, pois precisamos pensar as coisas em termos de ordem pública para as próximas gerações.

2) Como a militância online tende a ser mais organizada, seria sensato que organizássemos ligas eleitorais, de modo a indicar para os que amam e rejeitam as mesmas coisas, tendo por Cristo fundamento, quais são os candidatos que se mostram bons defensores das causas de Cristo e da aliança entre o Altar e o Trono.

3) Algumas iniciativas já surgiram: graças a isso, agora conheço um candidato que defende os valores da fé católica e nele vou votar. Candidato Carlos Dias, do RJ, que está se candidatando a deputado federal (5588)

4) Em São Paulo, conheço um ótimo nome de candidato católico monarquista: Professor Hermes. Ele é ligado a D. Bertrand.

5) Como tenho contatos do Brasil inteiro e alguns de fora do Brasil, é interessante que se divulgue o nome dos sérios de modo a que estes tenham mais chances de se eleger. Para efeito de concentrar os poucos votos conservadores, seria interessante 1 nome por estado.

6) Se fosse da forma tradicional, me baseando pelo que acontece na TV, eu jamais votaria.

7) Ainda que eu só tenha apenas um nome, melhor este do que votar em quem não conheço ou em alguém sem referências. Pois político é que nem empregado doméstico: para se contratar, é preciso ter boas referências - e referências de gente séria e honesta. Pois em meus contatos eu confio.

Comentários sobre a importância do Senado


1) Faltam nomes sérios para o Senado - pois é o Senador quem julga os crimes de responsabilidade do presidente da República. Ou seja, o bom senador tem que ser alguém com bom juízo e experiência pra julgar. 

2) Do jeito como é a República, a gente acaba elegendo um deputado de duas legislaturas (de 8 anos). Se formos olhar a ferro e fogo, o Senado é rebaixado ao nivel da câmara, a ponto de perder importância.

3) Nosso sistema é praticamente unicameral. Tanto faz votar para um deputado de quatro anos ou um deputado de 8 anos. 

4) Se você compreende a importância de um sistema bicameral, onde a câmara mais alta, através do exemplo, da experiência e da nobreza, ensina a câmara mais baixa a servir ao povo, então vote em candidatos monarquistas - e a longo prazo, a monarquia será restaurada.

5) Uma vez eleito um deputado monarquista, é preciso ficar de olho nele, de modo que este não se corrompa.

6) Ao contrário das eleições anteriores, agora temos candidatos sérios e honestos e alguns estão investindo em campanhas online. Então, coloquemos os sérios lá, pois são os votos da população online que decidirão a sorte destas eleições.

domingo, 20 de julho de 2014

Como lidar com gente que afirma peremptória e falsamente que a Igreja de Cristo matou?

Há elementos estúpidos que dizem o seguinte, peremptoriamente: "A Igreja Católica Romana matou..."

1) A Igreja é o corpo místico de Cristo - e Cristo é a cabeça. Se Cristo não matou ninguém, como é que o corpo poderia, já que o corpo obedece aos comandos da cabeça? O corpo é o acessório e segue a sorte da cabeça, que é o principal.


2) A Igreja é santa - os filhos da Igreja, os membros da Igreja, como seres humanos que são, podem ser santos e pecadores, dado que a sabedoria humana nem sempre é perfeita e nem sempre está conforme o todo da divina. E quem peca não está conforme o todo de Deus. 


3) Nestes 2014 anos de história, a Igreja, por ser o corpo intermediário entre o Céu e a Terra, sempre perdoou o pecado dos seus filhos. Pois é ela a administradora dos sacramentos do perdão, da reconciliação, da eucaristia e de outros tantos que me esqueço de citar - e o que digo aqui é a título de exemplo, pois não desejo esmiuçar o tema até a exaustão.

4) Com relação à violência, ela só pode ser legítima de duas formas: 

4-A) Na legítima defesa própria ou dos irmãos, ou da própria fé 

4-B) Nos casos de guerra justa, quando alguém quer nos matar e nos escravizar através da destruição da nossa liberdade em Cristo Jesus ou quando alguém quer nos governar de costas para as justas fundações celestiais. Nesses dois casos há guerra justa e o inimigo, seja este interno ou externo, deve ser destruído.

5) Portanto, se eu pegar algum elemento pernicioso falando mentira sobre a Igreja Católica, jamais vou lhe dar atenção. Só quando o coração do sujeito estiver livre do mal é que farei a caridade de ouvi-lo.

6) No facebook, já tive problemas com gente que de má-fé me acusou de ser "radical anacrônico". 

7) Em primeiro lugar, se Cristo é o caminho, a verdade e a vida, amá-Lo deve ser o norte, a raiz de tudo o que somos. Nesse ponto, eu me orgulho de ser radical. 

8) Em segundo lugar, até a Igreja ser edificada, muitas gerações de pessoas santas, que não conheceram o Salvador, prepararam o caminho, para que Ele lançasse a pedra fundamental do Plano de Deus para os homens. E uma vez a Igreja fundada, ela semeou, semeia e semeará o bem por séculos e séculos, pois o Reino de Deus não tem fim. Se amo a Jesus de maneira radical, então estou conforme o Todo desse ensinamento - logo eu não sou anacrônico, mas dentro de um contexto atemporal. Eu estou conforme o tempo da edificação desse obra, que se dá no tempo e na sabedoria de Deus - e eu sou apenas mero instrumento em que o bem se faz semear-se entre os meus irmãos.

9) Desde então, não adiciono mais todos aqueles que se conservam no conservantismo. E é essa a dimensão real da maldade que o cisma produz.

10) Pois é na anacronia da Reforma, fundada numa sabedoria humana dissociada da divina, que surge esse comportamento de se conservar o que convém, ainda que dissociado da verdade, base sob a qual se assenta toda a mentalidade revolucionária.